sexta-feira, junho 17, 2005

Angústias

"...um desses dirigentes [da frente nacional], referiu que os cartazes e palavras de ordem andarão à volta de ideias como "Imigração igual a crime"."

O problema das generalizações é que infelizmente, quando daqui a muito anos estiverem a escavar o meu bonito esqueleto das ruínas de Lisboa, serei catalogado na mesma espécie desses dirigentes...

1 Comments:

Blogger TTF said...

Existe ainda outro problema...e muito bicudo, por sinal...que fazer com este tipo de associações? Bem sabemos que a CRP proíbe a existência de associações que perfilhem ideologia fascista, mas a questão não fica resolvida por aí...Aliás, nem o facto de em nada me rever naquela doutrina me impede de pensar que esta proibição não terá grande sustentabilidade...entendo que qualquer partido que aceite "jogar" através das regras eleitorais democráticas, terá de estar isento deste tipo de proibições...é isto aliás que permite a existência do PNR (infelizmente direi, mas forçosamente também, tendo em conta o princípio democrático)Aliás, a proibição constitucional parece-me claramente inserida no contexto do 25, onde determinadas normas nasceram por reacção ao regime fascista ali então derrubado.

Além da questão da sustentabilidade legal da proibição deste tipo de associações políticas (por muito que quisesse que elas não existissem...), há ainda uma questão prática. Será que a ilegalização destes movimentos contribui para o seu desaparecimento? Ou, pelo contrário, dar-lhes-á mais força, colocando-os numa situação de semi-clandestinidade, onde tudo ganha intensidade e vigor? O mesmo tipo de questões colocou-se no País Basco...(bem sei que os objectivos e causas inerentes à questão do País Basco nada têm que ver com os abjectos intentos dos carecas, mas não é disso que falo). A verdade é que podemos estar perante comentários injustos quando se ataca António Costa por ter autorizado a manifestação. Não estará o ministro certo, relativizando a importância do evento, conferindo-lhe somenos importância? Do mesmo modo que não devemos sobrevalorizar o evento de Carcavelos, por forma a evitar ondas de racismo evitáveis, não será melhor solução continuar a deixar existir os PNR's e seus amiguinhos, facilitando uma tarefa de controlo social, impossível se estes apenas existirem no sub-solo social? Não terá sido um golpe sensato o Ministro ter dado autorização, e ao mesmo tempo, pouca importância ao facto de haver um bando de atrasados mentais que querem um Portugal mais branco e o raio que os parta?

Por muito que os ache detestáveis, sou da opinião que os carecas racistas estão mais controláveis à luz do dia...e se existem, deixem-nos estar onde nós os possamos ver...

2:16 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home